Crítica: Bandidos de Las Drogas

Conheça mais sobre os bandidos de las drogas, as indústrias legalizadas que inundam o mercado americano com remédios altamente viciantes e com um efeito colateral gigantesco

Fala turma, tudo bem? Hoje estou aqui para falar de um documentário que achei muito legal, em diferentes níveis. Estou falando do Bandido de Las Drogas, do diretor Chris Bell, o mesmo que dirigiu o documentário Bigger, Faster and Stronger que já falamos aqui no blog.

Bom, a história central do doc é sobre o universo do vício em remédios com prescrição médica, como o analgésico,  nos Estados Unidos. Esse é um problema seríssimo por lá, pois são os próprios médicos que receitam esses remédios sem muita frescura, pois são bonificados pela empresa farmacêutica. Além disso, em terras americanas não existe muita regulamentação para propagandas de remédios, como nós temos aqui no Brasil. É normal lá, assisitr a um comercial falando para você procurar seu médico para saber mais sobre algum remédio novo que inventaram para você dormir melhor, ou ficar mais feliz, ou qualquer outra coisa que na verdade não se resolve com remédio.

Para quem não sabe, esses remédios como os analgésicos são feitos através do ópio, o mesmo insumo que produz a heroína. Isso mesmo, se tomados em excesso esses remédios podem causar overdose assim como uma droga ilícita. Não é toa que já vimos diversos artistas perderem a vida por causa desses remédios, como o próprio rei do pop Michael Jackson, Prince entre tantos outros. Para vocês terem ideia, 80% de todo o consumo de morfina do mundo, se dá nos Estados Unidos. Entre 1999 e 2014 foram 250 mil mortes dessa maneira.

O documentário aborda essa visão do mercado das “prescription drugs” através da história de uma família, a família do diretor do doc Chris Bell. Como que o uso de remédios passados pelos próprios médicos impactaram a vida dessa família como um todo, inclusive com problemas muito sérios de vícios que levaram a morte.

A história vai desenrolando e revelando que o problema enraizado nessa família era maior do que o imaginado. Um documentário do jeito que gosto, uma linguagem informal, histórias reais e entrevistas chocantes.

Abaixo um trailer. Recomendo muito o documentário, para ficarmos mais consciente para um problema gigante que assombra nossa sociedade. Bom doc!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *